Cuidados de beleza na gestação: o que pode e o que não pode

cosmeticos-gravidez-beleza.jpg

Saiba quais procedimentos estéticos são permitidos ou não ao longo da gravidez

Durante a gravidez, é comum que a mulher passe por inúmeras mudanças. Emocionais e físicas, elas fazem parte da preparação do corpo para a jornada dos 9 meses e, não raramente, geram diversas dúvidas e algumas mudanças de hábitos.

Entre tantas recomendações e também proibições, a incerteza alcança o campo da beleza, deixando as gestantes sem saber o que pode ou não ser feito em termos de cuidados estéticos.

Para sanar essas dúvidas, Renato de Oliveira, ginecologista e obstetra da Criogênesis, preparou uma lista de contraindicações e tratamentos que podem ajudar a mulher a manter corpo e mente em equilíbrio durante a gestação.

O especialista enfatiza a importância do acompanhamento médico, independentemente do tipo de tratamento. “É muito importante conversar com o médico antes de iniciar qualquer técnica. Assim como existem procedimentos contraindicados, há aqueles que não prejudicam a gestação e favorecem o bem-estar da mãe”, explica.

Radiofrequência

Não pode. Apesar de estimular a produção de colágeno e deixar a pele mais firme, o aparelho pode exercer forte pressão e aumentar o estresse e as dores na gestante.

Tingir os cabelos

Não pode. Principalmente nas primeiras 16 semanas de gravidez, não é aconselhável utilizar tinturas para cabelo, pois o couro cabeludo é uma região bastante vascularizada, o que facilita a entrada da química da tintura na corrente sanguínea. Após este período, não temos evidências da segurança deste procedimento. Shampoos tonalizantes após as primeiras 16 semanas são uma opção mais segura.

Drenagem linfática manual

Pode. O procedimento é ótimo para aliviar as dores nas pernas causadas pela retenção de líquidos na gravidez. Algus cuidados devem ser tomados como evitar a drenagem do abdômen e não usar cremes corporais com nicotilato de metila e/ou cafeína.

Depilação

Depende. A depilação com cera morna ou feita com lâmina pode ser realizada. No entanto, a depilação a laser não é recomendada.

Alisamento capilar

Não pode. “Os alisamentos devem ser evitados durante a gestação, bem como produtos à base de formol, chumbo, amônia, ureia, aromas intensos e componentes alergênicos”, alerta Renato. Porém, as hidratações podem ser feitas, desde que a composição de cada produto seja verificada.

Manicure e Pedicure

Pode. O grande cuidado a ser tomado é evitar infecções por bactérias, fungos e vírus. “Como prevenção, deve-se optar por profissionais que utilizem materiais descartáveis e auto clavados (mesmo processo de esterilização realizado nos hospitais). Esses cuidados valem independentemente de estar ou não grávida”, recomenda.

Peelings

Depende. A maioria dos peelings químicos é contraindicada durante a gestação. Porém, existem alternativas que podem ser avaliadas individualmente com seu dermatologista. Alguns peelings mecânicos podem ser avaliados em determinados casos.

Maquiagem definitiva

Não pode. Há o risco de os pigmentos introduzidos na pele acarretarem reações alérgicas ou anafiláticas. ”Além disso, o procedimento também é doloroso e provoca estresse, o qual aumenta o risco de trabalho de parto prematuro”, finaliza.

Fonte: Revista Claudia


Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios *