Crianças vegetarianas e veganas devem ingerir três porções de proteína por dia

Criança-vegetariana.jpg

Crianças podem ser veganas e vegetarianas desde que a família tome alguns cuidados, como o de garantir que elas consumam três porções de proteína ao longo do dia. Essa é uma das recomendaçãoes no novo Guia Alimentar da Fundação de Nutrição Britânica (BNF).

De acordo com a diretora científica da organização, Sara Stanner, pais que tomam a decisão de adotar dietas vegetarianas ou veganas para os filhos precisam estar cientes de como equilibrar a alimentação e usar suplementos, se necessário, para garantir que as crianças consumam todos os nutrientes de que precisam para crescer saudáveis. “Pode ser difícil para as crianças pequenas obterem vitamina A e B12 em quantidade suficiente, além de riboflavina, ferro, zinco, cálcio e iodo”, diz o guia. A especialista reforçou também que, apesar de este tipo de dieta priorizar alimentos saudáveis, é fundamental fazer um acompanhamento com um nutricionista.

Proteínas: elas são fundamentais

O guia britânico ressalta a importância de incluir três porções diárias de proteína no cardápio das crianças. Isso porque o macronutriente é essencial para o crescimento, além de participar da formação de ossos e músculos e influenciar no desenvolvimento das crianças. As principais fontes do nutriente são as carnes, mas crianças veganas e vegetarianas podem obter proteínas também das leguminosas, como feijão, lentilha, soja, quinoa e grão de bico, que são boas fontes; e das oleaginosas, como nozes, castanhas e amêndoas.

Vegetarianos também podem obter a proteína através dos laticínios e do ovo, que podem ser incluídos no cardápio no café da manhã, por exemplo, com um ovo mexido e um iogurte. Já em relação a quantidade, a nutriciconista Fernanda Mariz,  especializada em atendimento à gestante, lactante e criança, da Casa Curumim (SP), diz que é difícil apontar as quantidades ideais porque cada criança tem uma necessidade calórica diferente. “A quantidade diária de proteína recomendada fica em torno de 10% a 15% do valor calórico total da dieta”, diz.

Cuidados para o bom aproveitamento dos nutrientes

As dietas vegana e vegetariana podem ser seguidas pelas crianças, mas além de oferecer alimentos saudáveis aos filhos, os pais devem se atentar à absorção dos nutrientes. “As leguminosas, por exemplo, devem ficar de molho por 12 horas para reduzir os compostos antinutricionais, como o ácido fítico, que atrapalha a absorção dos nutrientes”, conta. Espinafre e acelga são outros alimentos que merecem atenção: por serem ricos em ácido oxálico, eles inibem a absorção de cálcio. Daí a recomendação de não comer esses alimentos com frequência. “Recomendo consumi-los apenas uma vez por semana”, diz a nutricionista.

A dica da nutricionista é oferecer três vezes por semana os vegetais de cor laranja (cenoura, abóbora, batata-doce) para atingir a necessidade de betacaroteno, rico em vitamina A. Já os  vegetais verde-escuros (brócolis, rúcula, agrião, mostarda, couve), devem ser oferecidos quatro vezes por semana. Outra sugestão é dar à criança uma fruta rica em vitamina C, como a laranja ou a mexerica, após as principais refeições, o que ajudar a aumentar absorção de ferro no organismo. Quanto à vitamina B12, ela está presente apenas em alimentos de origem animal e em alguns produtos enriquecidos. “Ela precisa ser suplementada para todas as crianças vegetarianas e veganas”, diz Fernanda. O ideal é conversar com o pediatra ou nutricionista do seu filho sobre o assunto. Os demais minerais e vitaminas devem seguir a mesma recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Fonte: Revista Crescer


Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios *