Como prevenir a infecção de urina, problema crônico em mulheres, principalmente em grávidas

incontinencia-urinaria-e1552584038915.jpg

Além de provocar muita dor, a chamada cistite atinge a bexiga e pode resultar em graves lesões renais

Ardência, dor ao urinar e vontade de ir ao banheiro toda hora. Estes são os principais sintomas da cistite, doença que segundo os especialistas, atinge uma em cada quatro mulheres ao longo da vida. O motivo de tanto sofrimento seria o tamanho da uretra. Enquanto a masculina chega a 16 cm, a feminina conta com apenas 4 cm, fator que influencia diretamente na frequência das inflamações e infecções urinárias. O trajeto curto facilitaria o acesso das bactérias à bexiga. Fora isso, a proximidade com a vagina e o ânus favorece a contaminação, assim como ter vida sexual ativa. Outra hipótese apontada seria a predisposição genética.

O que nem todos sabem é que a bactéria Escherichia coli, causadora da cistite, está presente no intestino e é fundamental para a digestão. Contudo, quando chega ao trato urinário, pode infectar a uretra e provocar a uretrite, assim como a bexiga, causando a cistite e os rins, resultando na pielonefrite. O que explica o fato de até mesmo crianças sofrerem com o problema. Os especialistas alertam que, nestes casos, é preciso verificar se existe malformação na bexiga ou ureteres. “Sintomas como febre e perda de peso são alertas para infecções urinárias de repetição que podem ocasionar graves lesões renais. Outro alerta é sobre a possibilidade da cistite ser assintomática, o que dificulta ainda mais o diagnóstico”, diz a ginecologista e obstetra Samia Jabour Rios.

Embora a doença seja mais comum em mulheres com idade entre 30 e 40 anos, também atinge pessoas da terceira idade. Grávidas possuem maior predisposição a infecções urinárias, por isso é importante que o exame de cultura de urina seja feito durante o pré-natal. Ao contrário das uretrites, as cistites não são sexualmente transmissíveis, embora possam ser desencadeadas durante o ato sexual. Não fazer uso de espermicidas e manter a higiene íntima são medidas preventivas. Aquelas que têm infecção urinária de repetição em consequência do ato sexual devem sempre urinar após a relação. No dia a dia, a dica é não segurar o xixi e beber muita água para lavar as vias urinárias.

Principais sintomas da cistite

  • Vontade de urinar com frequência
  • Dificuldade na eliminação da urina
  • Ardor no canal
  • Dores na bexiga, costas e baixo ventre
  • Febre
  • Sangue na urina

Diagnóstico

  • Avaliação da história clínica do paciente
  • Realização de exame de urina tipo I e urocultura com antibiograma

Prevenção

  • Usar papel higiênico da frente para trás e não o contrário
  • Tomar bastante água
  • Não segurar a urina
  • Evitar duchas vaginais
  • Urinar logo após as relações sexuais
  • Manter boa higiene íntima
  • Manter boa alimentação

Fonte: Revista O Encontro


Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios *